terça-feira, 2 de fevereiro de 2010



DICA: abastecer com etanol só tem sido vantajoso em três estados.


Segundo um levantamento da Ticket Car, usar etanol como combustível só é vantajoso em três estados brasileiros: Mato Grosso, Pernambuco e Goiás.


De acordo com a empresa, o combustível vegetal teve alta de 4,25% nos preços, perdendo ainda mais a vantagem sobre a gasolina.


Com as variações, o preço médio do álcool está cotado a R$ 2,011; gasolina R$ 2,718; biodiesel R$ 2,106 e diesel R$ 2,093. O m³ do GNV tem valor médio de R$ 1,725. Em São Paulo, o valor da gasolina comum tem média de R$ 2,537, enquanto o do etanol é de R$ 1,823, uma diferença de 28,1%, dando preferência para a gasolina.

terça-feira, 26 de janeiro de 2010


O CONTRÁRIO DO AMOR


"O contrário de bonito é feio, de rico é pobre, de preto é branco, isso se aprende antes de entrar na escola. Se você fizer uma enquete entre as crianças, ouvirá também que o contrário do amor é o ódio. Elas estão erradas.

Faça uma enquete entre adultos e descubra a resposta certa: o contrário do amor não é o ódio, é a indiferença.

O que seria preferível, que a pessoa que você ama passasse a lhe odiar, ou que lhe fosse totalmente indiferente? Que perdesse o sono imaginando maneiras de fazer você se dar mal ou que dormisse feito um anjo a noite inteira, esquecido por completo da sua existência?

O ódio é também uma maneira de se estar com alguém. Já a indiferença não aceita declarações ou reclamações: seu nome não consta mais do cadastro.

Para odiar alguém, precisamos reconhecer que esse alguém existe e que nos provoca sensações, por piores que sejam.

Para odiar alguém, precisamos de um coração, ainda que frio, e raciocínio, ainda que doente.

Para odiar alguém gastamos energia, neurônios e tempo. Odiar nos dá fios brancos no cabelo, rugas pela face e angústia no peito. Para odiar, necessitamos do objeto do ódio, necessitamos dele nem que seja para dedicar-lhe nosso rancor, nossa ira, nossa pouca sabedoria para entendê-lo e pouco humor para aturá-lo.

O ódio, se tivesse uma cor, seria vermelho, tal qual a cor do amor. Já para sermos indiferentes a alguém, precisamos do quê? De coisa alguma.

A pessoa em questão pode saltar de bung-jump, assistir aula de fraque, ganhar um Oscar ou uma prisão perpétua, estamos nem aí. Não julgamos seus atos, não observamos seus modos, não testemunhamos sua existência.

Ela não nos exige olhos, boca, coração, cérebro: nosso corpo ignora sua presença, e muito menos se dá conta de sua ausência. Não temos o número do telefone das pessoas para quem não ligamos.

A indiferença, se tivesse uma cor, seria cor da água, cor do ar, cor de nada. Uma criança nunca experimentou essa sensação: ou ela é muito amada, ou criticada pelo que apronta. Uma criança está sempre em uma das pontas da gangorra, adoração ou queixas, mas nunca é ignorada.

Só bem mais tarde, quando necessitar de uma atenção que não seja materna ou paterna, é que descobrirá que o amor e o ódio habitam o mesmo universo, enquanto que a indiferença é um exílio no deserto".

Martha Medeiros

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Meninas cantantes, blasés e empolgantes!
1- Anna Luiza – Pedacinho da vida
2- Elza Soares – Volta por cima
3- Ana Canas – A menina e o cachorro
4- Maria Gadú – Laranja
5- Daniela Mercury – Quero voltar pra Bahia
6- Rita Ribeiro – Vendedor de bananas
7- Maria Rita – Pagu
8- Bebel Gilberto – Tranquilo
9- Adriana Calcanhotto – Cai à tarde
10- Rosana – Vende-se peixe
11- Verônica Sabino – Rosa que me encanta
12- Thalma de Freitas – Seja feliz
13- Paula Lima – Tudo certo ou tudo errado
14- Fernanda Abreu – Roda que se mexe
15- Zélia Duncan – Alma
16- Marisa Monte – Tempos modernos
17- Paula Toller – E o mundo não se acabou
18- Sandra de Sá – Black is beautiful
19- Ana Caram – Água de beber
20- Preta – Andaraí
21- Daúde – Foi mamãe quem me disse

http://www.4shared.com/account/file/207328680/ca004983/Blas_GILRS.html

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010


George Michael em momento "unplugged" e com um grupo de vocais sensacional!

video